Foi como faca

Foi como faca que a palavra foi dita como faca foi a distância partida Foi como faca a garganta seca como faca a resposta não ouvida Foi como faca aquele sentimento entalado rasgando os cordões que sustentam os órgãos Como ferrugem corroída de ódio como faca foi como faca Foi como faca a falta e … Continue lendo Foi como faca

Luzes Amarelas

Em destaque, foto de Josh Byers. "As lembranças se embaralham na minha cabeça como palitos de um pega-varetas, os quais, após espalhados, vou tirando com cuidado para não perder a vez, mas que se desfazem a cada sopro de minha aproximação. A única coisa de que lembro com certeza é de que eu era criança … Continue lendo Luzes Amarelas

Aquele dia em que tudo mudou sem mudar nada

Era uma manhã fria em Fortaleza, com poucas nuvens. Um incomum dia de junho em que a luz suprimia o calor. Acordei cedo e organizei minha lista de atividades (pra evitar um burn out eu procuro sempre escrever todos os meus afazeres do dia ou da semana, assim eu acredito que eles ficam no papel … Continue lendo Aquele dia em que tudo mudou sem mudar nada

Desenterrando escritos – Crônicas sobre o tempo

SINOPSE Sandro e Rodolfo são dois amigos da época de colégio que começam a se distanciar por questões pessoais até não mais se falarem. Quando Sandro, no entanto, chega à velhice e percebe tudo o que construiu, ele se pergunta se valeu a pena ter deixado tanto para trás. RESUMO Sandro e Rodolfo são amigos … Continue lendo Desenterrando escritos – Crônicas sobre o tempo

Escrevendo “A Entrega”

Recentemente publiquei um conto na coletânea Space Opera em Quadrinhos, da Editora Draco. A sinopse oficial é a seguinte: "Quando Alba Souto, a última terráquea viva no espaço, decide voltar a Terra e contrata Lara, sua neta, para levá-la, cria uma situação embaraçosa para Elda, mãe de Lara que não via a filha há 15 anos. … Continue lendo Escrevendo “A Entrega”